quarta-feira, 26 de maio de 2010

Pior que ameaçar de morte, é dizer que se vai fazer a vida negra (para a capital que temos, claro)

Poucos dias depois de ter vindo a público que adeptos do clube do regime andaram, no campeonato de 2009/2010, ganho por esse clube, a ameaçar de morte vários àrbitros, nomeadamente o "mal comportado" Jorge Sousa (a quem gostam de alcunhar de SuperDragão por se recusar a colocar o tal clube a jogar contra nove, como de costume), que até ameaças à integridade física da sua inocente mulher recebeu (através de sms enviados do Reino Unido para telemóveis de àrbitros que era suposto serem confidenciais... o que revela uma organização criminosa sofisticada, não só para obter os números, como também para simular que as ameaças provinham do Estrangeiro), Portugal inteiro ficou a saber que grave mesmo para a capital que temos, não é ameaçar até os familiares dos àrbitros, mas sim que um dirigente do FCP completamente farto das arbitrariedades dum demente chamado Ricardo Bosta, capaz de roubar seis pontos a um Pentacampeão Nacional à revelia dos Tribunais, de tentar colocar uma rolha fascista ao melhor dirigente desportivo Português de todos os tempos, Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa, ilustre presidente do FCPorto (novamente à revelia dos tribunais e até da Constituição da República Portuguesa) e de confundir uma sanção de três jogos com uma de quinze jogos ao melhor jogador do então Tetracampeão nacional, se dirija ao principal responsável por essas mesmas parcialidades, chamado Hermínio Azeiteiro, Presidente da LPFP à data (que agora bem se esforça para fazer com que as pessoas se esqueçam disso, mas nunca irá conseguir, pelo menos com Portistas como eu) e lhe diga na cara (ou seja, sem ser por telemóvel) que se não parar de ser parcial, o FCP lhe vai fazer a vida negra (em tribunal?).

Ficamos portanto a saber porque motivo é que certo clube lá de baixo nunca passou para a Liga de Honra quando um sócio vestido de diabo, em pleno jogo em casa com o único clube Português Bicampeão Mundial, o Futebol Clube do Porto, resolveu afagar o pescoço de um dos àrbitros assistentes, em frente às câmaras de televisão (agressão física pela qual foi detido e condenado em tribunal e jogo esse que o tal clube só conseguiu empatar depois do sucedido)... grave mesmo seria se (para a capital que temos, claro), além de lhe dar o "miminho" em público, lhe tivesse dito antes cordialmente que lhe ia fazer a vida negra.

Ficamos também a saber que, pela mesma ordem de ideias, se o clube em causa não desceu de divisão na altura (em que um sócio levou a "vida negra" ao extremo da agressão física), também não o será agora que nove sócios desse mesmo clube "apenas" fizeram ameaças de morte (basta seguir a lógica do vale do tejo).

Daqui podemos aferir também que a LPFP, um organismo que é suposto ser isento, ao cometer as tais parcialidades nunca andou a fazer a vida negra ao FCPorto, andou simplesmente a zelar pela verdade desportiva (lá de baixo, só se for).

Com mais este subterfúgio, claramente vindo a público para desviar as atenções da coacção que nove sócios do clube do regime andaram a fazer de forma organizada, púnivel com descida de divisão, o vale do tejo procura limpar-se mais uma vez apontando o dedo ao FCPorto, mas não consegue, porque já estamos habituados e já sabemos como funcionam... além da oportuna entrevista ao principal responsável pelo ataque mais ilegal e cobarde alguma vez feito em Portugal a um clube de futebol e a um dirigente desportivo, subrepticiamente e entretanto, nos meios de propaganda sulista os nove adeptos, do clube em causa, já começaram a pertencer aos três grandes e em breve se descobrirá que afinal eram todos do único clube Português Bicampeão do Mundo, o Futebol Clube do Porto.

A prostituição mental que impera na máquina de propaganda lá de baixo, a parcialidade com que transmitem as notícias e o branqueamento asqueroso que tentam sempre fazer a tudo o que tenha a ver com o vale do tejo, procurando SISTEMATICAMENTE incriminar terceiros para desviar as atenções deles próprios, revolta até o mais pacífico dos cidadãos.

Esta dualidade de critérios vigente na ditadura de informação em que somos obrigados a viver pela capital medíocre que temos, é insuportável. Somos roubados e ainda difamados como corruptos, há que dizer basta.

PARA ENFRENTAR OS DESAFIOS DA NOVA EUROPA, PROPONHO REDUZIR AS VÁRIAS CIDADES DA ÁREA METROPOLITANA DO GRANDE PORTO, A APENAS UMA SÓ, DE SEU NOME PORTO!

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Mourinho volta a usar fruta, café com leite e chocolatinhos (ou Big Mou, "El Especial")

Apenas seis anos depois de ter vencido tudo o que havia para vencer na Europa ao serviço do único clube português Campeão Mundial (bicampeão, até), o Futebol Clube do Porto, o antigo treinador dos azuis e brancos acaba de sagrar-se, pela segunda vez, Campeão Europeu de Clubes, desta feita ao comando do Inter de Milão, tornando-se assim na terceira pessoa a pertencer ao restrito grupo de treinadores que conseguiram vencer duas vezes tão conceituada prova, por clubes diferentes. Com mais esta estrondosa vitória no seu currículo, ou seja, por mérito próprio, o Melhor Treinador do Mundo para a imprensa desportiva e para o IFFHS (e para milhões de adeptos em todo o Mundo, de vários clubes diferentes), conquistou também a opção de assinar um contrato multimilionário de 10 milhões de euros por ano, com o Real Madrid de Cristiano Ronaldo.

Pelo visto e à boa maneira Portista, José Mourinho andou uma época inteira a distribuir fruta, café com leite e chocolatinhos pelos seus jogadores Italianos, tal como fez em 2003 e 2004 no FCP, de forma a torná-los de muito longe a equipa mais completa do futebol europeu e assim permitir aos azuis e negros tornarem-se na única equipa italiana a conseguir conquistar a "tripleta" (Taça de Itália, Campeonato Italiano e Campeonato Europeu), durante a mesma época. Um facto histórico para a equipa Milanesa, sobretudo depois de estar 45 anos à espera do terceiro título de campeão europeu.

José Mourinho deixou assim os cretinos como o Jorge Jesus e o seu fanático admirador António Pedro Vasconcelos a roerem-se de inveja (sobretudo o segundo, porque as actuais vitórias do antigo treinador do FCPorto, deitam por terra todas as difamações que anda a fazer, há anos, ao Futebol Clube do Porto e a Pinto da Costa).

Agora só falta "O filho da Salgado, corrupto e arrogante" (no vale do tejo), "O Especial" ou "Grande Mourinho" (no resto de Portugal), "The Special One" (em Inglaterra), "Il Speciale" (em Italia) e agora "El Especial"(em Espanha) e "Big Mou" para a Disney, vir pedir desculpa à maravilhosa Cidade do Porto por algumas declarações que andou a fazer, agradecer ao FCP e ao Pinto da Costa por terem acreditado nele, numa altura que os clubes lá de baixo achavam que não valia sequer "meia-duzia" de euros por mês e receber a justa homenagem que a "Antiga, Mui Nobre, Sempre Leal e Invicta" lhe ficou a dever.

Esta dualidade de critérios vigente na ditadura de informação em que somos obrigados a viver pela capital medíocre que temos, é insuportável. Somos roubados e ainda difamados como corruptos, há que dizer basta.

PARA ENFRENTAR OS DESAFIOS DA NOVA EUROPA, PROPONHO REDUZIR AS VÁRIAS CIDADES DA ÁREA METROPOLITANA DO GRANDE PORTO, A APENAS UMA SÓ, DE SEU NOME PORTO!

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Desacatos em Março no Algarve (ou as verdades que nunca chegam à opinião pública)

Aqui há meses, antes e depois de um jogo de má memória para nós (felizmente eclipsado pela recente vitória por 3-1, transmitida em directo para o Mundo inteiro, com o FCP a jogar, mais de meia-hora, com 10 jogadores, na qual o Fucile foi expulso e sancionado com dois jogos por lhe terem puxado a camisola até meio das costas, como comprova a seguinte imagem)...


aqui há tempos, afirmava eu, a opinião pública foi bombardeada com imagens de adeptos do único clube Português Bicampeão Mundial, Futebol Clube do Porto, a sofrerem uma carga policial... os mesmos adeptos foram apresentados, pelos meios de propaganda lá de baixo, do início até ao fim, como sendo os principais responsáveis por tudo o que sucedeu.


O que a comunicação social sulista se esqueceu de referir, é que os santos, leais e bondosos adeptos do clube do regime (famosos por já terem morto um adepto em pleno Estádio Municipal de Oeiras com uma tocha), até pelo menos um tiro dispararam contra adeptos Portistas que mais não faziam do que hastear o mais alto que podiam a sua bandeira dos SuperDragões de Ponte de Lima (como comprovam o vídeo e as imagens seguintes).



Imagem - Adeptos festejam hasteando uma bandeira


Imagem - Adeptos do FCPorto atiram uma garrafa de cerveja para parte desconhecida e são alvejados... encolhem-se ao ouvir o tiro


Imagem - Atirador esconde espingarda no cachecol vermelho, perante o olhar atento dum GNR munido de um "parte-cabeças" e várias pessoas


Imagem - Criminoso vai-se embora calmamente enquanto o GNR olha para o lado e uns adeptos festejam a "coragem" do "herói" lá de baixo

Como se vê, ao contrário do que uma certa praga tresloucada anda para aí a inventar, há muito que já puxaram das armas. Não acredita? Acha que é montagem? Ponha o som alto e carregue aqui neste vídeo:

video

Video - Adeptos do FCP são alvejados por criminoso de chapéu vermelho que foge com a conivência da Polícia

Contudo, continuam a fazer de conta que são uns anjos. Curiosamente ou não e ao contrário de tantos casos a que nos habituaram quando se tratavam de adeptos azuis e brancos, desta vez (mais uma) ninguém tentou identificar o autor do crime. E enquanto criminosos como este seguiam calmamente o seu caminho, os alvejados eram recebidos com a hospitalidade típica do Sul.


Imagem - Adeptos de FCP ameaçados por arma directamente apontada para dentro do Autocarro

Além disso, os meios de publicidade enganosa do vale do tejo também se esqueceram de referir que o líder dos SuperDragões, o famigerado meliante e destacado membro dessa claque LEGAL de vândalos destruidores de bombas de combustível, violadores de frágeis donzelas (virgens), estupradores de castas mulheres sulistas (bem casadas) e comedores de inocentes criancinhas alfacinhas (ao pequeno almoço) e respeitáveis Senhoras de idade menos jovem (ao jantar), Fernando Madureira, também conhecido por "Macaco", pelo seu gosto de subir às arvores enquanto espera para atacar um dos muitos padres missionários que são adeptos dos clubes lá de baixo, andou a ajudar a polícia a refrear os ânimos (numa altura em que foram disparados pelo menos quatro tiros pelas forças de segurança contra quem apenas saiu do autocarro),

video

ao contrário dos líderes dessa claque ILEGAL extremamente civilizada que anda por aí com um símbolo com inspiração na suástica nazi (musa ridícula, sobretudo sendo a claque constituída, em parte considerável, por indivíduos de raça negra) e que parecem preferir dar trabalho aos agentes de autoridade, em vez de ajudar (preferem ser detidos por tráfico de droga, armas ou tentativa de assassinato, por imolação de um adepto do Sporting).


Imagem - O actual líder da claque dos meninos de coro sem nome, sucessor de Mário C.

Como se não bastasse, a Polícia ainda andou a dar bastonadas em adeptos do Futebol Clube do Porto que tentavam sair do autocarro para assistir um companheiro que tinha caido do veículo em andamento. Tanto estes como a própria vítima foram diversas vezes vergastados. Esta, meio atordoada, só conseguia dizer: "Eu não quis sair do autocarro!", enquanto era tratado como um criminoso.

video

Video - Adepto do FCP cai do autocarro e é socorrido à bastonada

Enfim, mais uns bons exemplos da diabolização diária a que o Porto é sujeito e o branqueamento sistemático de tudo o que tenha a ver com o Vale do Tejo, a que já nos vamos habituando (mas nunca conformando). Ainda recentemente veio a público que adeptos do "clube lá de baixo" andaram a ameaçar de morte vários árbitros, antes de estes apitarem determinados jogos do seu clube. Toda a gente sabe de que clube são esses adeptos, mas os meios de propaganda sulista fazem questão de não o especificar... que ENORME contraste entre esta postura e a que tiveram quando andaram a tentar colar as mortes do caso "Noite Branca", um ajuste de contas entre seguranças da noite Portuense, ao Futebol Clube do Porto ou até mesmo o caso do ataque brutal ao vereador de Gondomar, Bexiga que o próprio achava que tinha motivação política, antes de ser convidado para administrador da CP e que ainda hoje, mesmo depois de ter sido provado em tribunal que a autora moral confessa (por escrito) do referido crime andou a fazer testemunhos falsos agravados, há quem continue a chamar mandante desse crime ao Presidente do FCP, Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa.

Por falar em santos, leais e bondosos, onde andará Mário C., o verdadeiro líder dos meninos de coro sem nome que desapareceu sem deixar rasto, com o dinheiro todo da dita claque (segundo alguns jornais)?

Esta dualidade de critérios vigente na ditadura de informação em que somos obrigados a viver pela capital medíocre que temos, é insuportável. Somos roubados e ainda difamados como corruptos, há que dizer basta.

PARA ENFRENTAR OS DESAFIOS DA NOVA EUROPA, PROPONHO REDUZIR AS VÁRIAS CIDADES DA ÁREA METROPOLITANA DO GRANDE PORTO, A APENAS UMA SÓ, DE SEU NOME PORTO!

terça-feira, 18 de maio de 2010

Viaturas do FCP e DChaves apedrejadas (silêncio quase total)

A horda de criminosos instalada no vale do tejo voltou a atacar impunemente adeptos do Futebol Clube do Porto.

Depois de andarem há mais de vinte anos a chamar-nos corruptos, de terem andado a fazer livros e filmes a difamar o nosso clube, de terem incendiado o autocarro da equipa de hoquei do FCP,



e terem tentado matar um dos seus jogadores, nomeadamente o Filipe Santos, capitão da equipa, tendo o desgraçado ficado em coma


depois do criminoso Luis Filipe Vieira ter andado na Casa do GLORIGOZO de Condeixa, a insultar todo um povo (incluindo os tripeiros do clube dele) e toda a antiga, mui nobre, sempre leal e invicta, cidade do Porto,

de terem feito uma espera ao Jorge Nuno Pinto da Costa, à porta do Altis e tentado agredí-lo fisicamente, tendo-lhe desejado inclusive a morte (criminosos esses que a Polícia deixou fugir, depois de os terem bem agarrados e que ninguém tentou identificar, ao contrário do adepto que atirou a pata de coelho ao Jorge Jesus, no Dragão)



terem atirado pedras ao autocarro do FCP e até ao automóvel do seu presidente


depois dum criminoso que se diz advogado ter vindo a público apelar às armas contra os adeptos do FCP e avisar que a vingança estava preparada (de que se vinga alguém que começa algo, não sei, só se for das nossas vitórias mundiais), perante a total passividade da Polícia e Ministério Público.


tais criminosos voltaram agora a cometer os mesmos crimes, impunemente.



Relatos de testemunhas falam de seis automóveis vandalizados e um autocarro com adeptos Portistas e Flavienses. Avançam ainda que a Polícia demorou 45 minutos a chegar ao local (e que o primeiro meio de propaganda sulista só apareceu passadas duas horas). Volta-se a constatar o enorme contraste na forma de actuar de certas entidades sediadas no vale do tejo, quando se trata de proteger adeptos e bens lá de baixo, já que até espingardas de balas-de-borracha foram prontamente usadas contra quem, cá em cima, tentou fazer o mesmo (nota: o que está errado não são os tiros de borracha a quem atira pedras, é a dualidade de critérios e a impunidade total de que gozam os adeptos reincidentes de um certo clube lá de baixo).

E tudo porquê? Segundo alguns, porque alguém Portista, depois de ter sido muito provocado (não esquecer que ilegalmente roubaram seis pontos ao FCP e impediram o seis vezes inocentado Pinto da Costa de falar em público durante 2 anos, como Presidente do FCP), inclusive com um campeonato de 2009/2010 que foi tudo menos isento, nomeadamente com as parcialidades do mesmo demente chamado Ricardo Costa (capaz de dar 15 jogos de afastamento, ou seja, 3 meses, a quem apenas merecia 3 jogos de sanção, além das outras ilegalidades atrás referidas), fez a seguinte "mosca" em determinado autocarro:


que depois, por obra da "pressão atmosférica", passou rapidamente a


isto ou talvez porque os adeptos dos SuperDragões se fartaram de atirar bolas de golfe para cima de determinada equipa (3500 bolas essas que depois ninguém conseguiu encontrar, nem ver filmadas, a não ser uma).


Enfim, gostam muito de apontar o dedo, para poderem continuar a fazer muito pior. Os adeptos do Braga já começaram a vê-los com outros olhos. E quem sabe também os do Chaves que foram ontem apedrejados. Não tarda muito, já não enganam ninguém (nem com falsas mortes de adeptos).

Esta dualidade de critérios vigente na ditadura de informação em que somos obrigados a viver pela capital mediocre que temos, é insuportável. Somos roubados e ainda difamados como corruptos, há que dizer basta.

PARA ENFRENTAR OS DESAFIOS DA NOVA EUROPA, PROPONHO REDUZIR AS VÁRIAS CIDADES DA AREA METROPOLITANA DO GRANDE PORTO, A APENAS UMA SÓ, DE SEU NOME PORTO!

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Branqueamento total... (Final da Taça de Portugal 2009/2010)

Sem querer pôr em causa o mérito da resposta corajosa do Chaves, ontem, onde se viu perfeitamente que foi a equipa em campo com mais vontade de vencer, o único golo validado por Pedro Proença foi um embuste. O jogador do Chaves retira, com a mão, a bola do alcance do pontapé de Bruno Alves, tal como prova a seguinte imagem:


Imagem - Golo do Desportivo de Chaves (FCP 2-1 Chaves)

Este golo, se fosse validado contra algum clube do vale do tejo, era imediatamente colocado na ribalta até à exaustão... mas como foi contra o único pentacampeão nacional, FCPorto, os meios de propaganda sulista preferem propalar o sucedido como fruto do trabalho "confrangedor"(estou a citar a lusa) desse inimigo público número dois, o melhor defesa central Português, Bruno Alves.

O verdadeiro sistema (a máquina de propaganda lá de baixo) mal consegue falar na DÉCIMA QUINTA vitória do único pentacampeão nacional, na Taça de Portugal (onde finalmente alcançou o número de vitórias do Sporting), quanto mais referir a batota inerente a este golo. Prefere passar uma imagem de época perdida do FCP, quando o actual campeão, na altura em que ficou em terceiro, ou seja, ano passado, nem a Taça de Portugal conseguiu ganhar.

Esta dualidade de critérios vigente na ditadura de informação em que somos obrigados a viver pela capital mediocre que temos, é insuportável. Somos roubados e ainda difamados como corruptos, há que dizer basta.

PARA ENFRENTAR OS DESAFIOS DA NOVA EUROPA, PROPONHO REDUZIR AS VÁRIAS CIDADES DA AREA METROPOLITANA DO GRANDE PORTO, A APENAS UMA SÓ, DE SEU NOME PORTO!